Como Usar o Gate: ferramenta para fechar ruídos e vazamentos (produção de áudio)

Como usar o Gate na mixagem

Neste artigo vamos ver como usar o gate na mixagem, uma ferramenta que serve para cortar os ruídos e vazamentos de outros microfones em uma track de áudio.

Leia este artigo até o fim e no final veja uma dica muito especial para você aprender a trabalhar suas mixagens de maneira profissional.

produção de áudio como usar o gate

O gate também é uma ferramenta de controle de dinâmica mas ela age de uma maneira um pouco diferente do compressor, embora tenha os mesmos parâmetros com exceção do ratio.

No gate temos os seguintes parâmetros de ajuste

Threshold 

Com ele nós vamos determinar o ponto de volume ao qual o áudio principal da track esteja acima dele e o áudio indesejado esteja abaixo. O que estiver acima passa pela porta e o que estiver abaixo não passa.

Attack 

Momento em queremos que a porta se abra: Mais rápido ou mais lenta?

Hold 

Ajusta o tempo em que o gate vai ficar aberto para o som passar

Release

Ajusta o fechamento do gate a partir do momento que termina o tempo em ficou aberto

1

Como funciona o Gate?

O gate é uma ferramenta muito importante na produção de áudio. Você deve aprender a utilizar pois vai precisar dele para diversas funções na mixagem.

O gate é usado para cortar ruídos ou vazamentos de um áudio que já foi gravado ou que ainda vai ser gravado ( o que é mais complicado de fazer pois precisa de elementos externos que disparem o gate)

Quando gravamos uma bateria, gravamos com vários microfones, um para cada peça do instrumento com todos captando ao mesmo tempo.

Portanto é inevitável que o microfone que está captando o bumbo, também capte o som das outras peças também. Lógico que ele estando mais próximo do bumbo, vai captar bem mais esse som do que os outros. Então os outros sons vão ficar ao fundo.

Sentimos a presença forte do bumbo e portanto o resto que ouvimos chamamos de vazamento. O mesmo vale para a caixa e os tons.

Já nos Overheads que são os microfones que captam os pratos da bateria não contem vazamento pois se utilizará o seu som inteiro apenas com o corte nos graves.

O mesmo vale para os microfones de sala que captam a ambiência da batera.

Então o bumbo, a caixa e os tons são captados com vazamento.

Em inglês gate quer dizer porta. Então é essa mesma a função do gate: abrir e fechar a porta para o áudio.

A principal função do gate é fechar a porta para ruídos ou vazamentos, sons que não queremos que apareça na nossa track.

Na DAW nós podemos usar o recurso de simplesmente cortar os pedaços onde tem sons indesejáveis e deletar. Muitas vezes é isso que eu faço ao invés de usar o gate.

Mas tem vezes que isso não é possível ou que o som do ruído é tão mais baixo que se torna mais prático utilizar o gate do que ficar horas cortando a track em pedacinhos.

No caso dos tons por exemplo, em que há muito vazamento das outras peças da bateria, eu identifico as partes em que o tom está tocando ,

Separo e deleto tudo que não for som de tom.

No caso do bumbo e da caixa já ficaria muito mais complicado esse trabalho pois levaria muito mais temp e geralmente o som do vazamento nesses instrumentos está muito mais baixo.

Além do gate existem outras ferramentas de dinâmica que você deve conhecer para realizar os trabalhos em home studio como o compressor , o limiter e o deesser.

Eu tenho um Mini Curso Gratuíto que ensina o funcionamento de todas elas. CONFIRA AQUI

Outras aplicações do gate na produção de áudio:

Cortar vazamentos de outros instrumentos

Eu tenho uma caixa em que há o vazamento das outras peças da bateria, ou seja, ao gravar a bateria, o microfone que estava captando a caixa

Mas também captou o som das outras peças pois todo o conjunto foi gravado ao mesmo tempo e na mesma sala.

Então estão sobrando o som desses outras peças que precisamos eliminar para que possamos usar um processamento ideal na dinâmica e equalização da caixa.

O que aconteceria se deixássemos os vazamentos na track?

Se deixássemos os vazamentos, eles também sofreriam a ação dos processadores

O que faria com que o som da caixa ficasse prejudicado ou então não pudéssemos usar um equalização perfeita para o som da caixa.

Então temos que fechar a porta para os vazamentos deixando passar apenas o som da caixa.

Identificamos o som da caixa e ajustamos um attack rápido para que a porta abra no momento e que a caixa comece a tocar .

Depois ajustamos o volume do threshold, visualizando no meter onde está o volume da caixa e o volume do vazamento.

Então ajustamos o threshold de maneira que supere o volume do vazamento mas não alcance o volume da caixa.

Ajustamos o hold para determinar o tempo em que o gate vai permanecer aberto.

Um tempo muito curto pode cortar pedaços do som som do instrumento que queremos deixar passar e muito longo vai deixar passar pedaços do vazamento.

Ajustamos o release para determinar a velocidade do fechamento do gate após ele cumprir o tempo da abertura.

Um release rápido irá fechar a porta bruscamente, podendo também cortar harmônicos do instrumento e um release lento vai fechando a porta bem devagar podendo deixar passar algum vazamento.

Os tempos do hold e do release devem ser ajustados com o ouvido e muita atenção pois são esses dois parâmetros que vão determinar o que vai passar  e o que não vai passar.

Encurtar notas

Tenho um baixo que está com as notas longas demais no finais de frase.

Vou usar o gate para aparar essas notas. Coloco o gate no baixo e ajusto o hold e o release de forma que o gate feche devagar antes do final das notas longas.

Side Chain

O exemplo 2 também pode ser feito através de side chain quando quero fazer com que o baixo com notas longas fique mais sincado com o bumbo.

Coloco o gate no baixo e em Detector input, seleciono a opção Auxiliary input (ReaGate) ou a entrada side chain em outros plugins.

Do bumbo eu faço um envio para o track do baixo. Agora o gate vai ser disparado pelo sinal vindo do bumbo.

Então é só ajustar o gate para abrir e depois fechar no momento certo para podar as notas do baixo. Essa técnica é chamada de side chain.

Podemos também usar o gate para outras funções

Corpo no bumbo

Se ta com um bumbo gravado e tudo mais, se você quiser mais corpo nele,

Você pode add um sampler ou, usar um signal generator com um frequência em 60 Hz colocar um gate,

Fazer side-chain pro gate atuar somente quando o bumbo tocar, dessa forma, toda vez que o bumbo tocar, o sinal de 60 Hz vai abrir, dando um corpo a mais pro bumb.

O mesmo pode ser feito, usando um ruido rosa com a caixa, da um resultado legal.

Super caixa 

Você pode duplicar o canal de room da batera, fazer uma eq pra destacar a caixa nele, colocar um gate com um side-chain na caixa,

Assim toda vez que bater a caixa, o room abre, dando aquele som grande e encorpado,

Aí você equilibra os volumes até ficar legal (esse fica melhor como um efeito momentâneo, e não na música toda, mas pode soar legal também).

Baixo e bumbo 

Para aqueles sons onde o baixo tem que ficar sincadinho com o bumbo, se pode fazer na mão, cortando o som e fazendo fades, ou, pode colocar um gate no baixo pra ele abrir o som só quando o bumbo tocar,

Ajustar o attack e release, pra fazer o som do baixo vir com o ataque original e acabar rápido, pra deixar o som sequinho, e ainda usar o hold pra pegar mais de um ataque do baixo a cada bumbo que toca.

Reverb 

Sabe aquele reverb que ficou perfeito com a música, o decay tá legal e tudo mais, só que ta sobrando um pouco no finalzinho?

Então, se pode por um gate nele também, pra atuar rapido e bem agressivo, pra cortar aquele rabinho de reverb que ta sobrando no som.

Isso se chama gated reverb, e alguns reverbs já vem com essa função integrada.

Caixa e esteira 

Você pode colocar um gate na esteira em side-chain com a caixa, regular de forma a dar uma segurada nas sobras da esteira,

Além de matar o som de bumbo que o mic da esteira costuma captar com intensidade considerável, você consegue deixar o som mais seco, sem aquela sensação de som embolado e sujo de caixa, da pra manter a pancada da caixa e manter aquele som de esteira que fica legal em rudimentos e talz.

Alguns parecem complicados, mas não são, é bem simples, fez uma vez, já era, lembrando que, tem que fuçar nos attacks, release, e holds da vida, pra chegar no som esperado.

Também tenho outras dicas de mixagem pra você entender mais sobre como usar as ferramentas do áudio em seus trabalhos.no home studio.

 

 

Deixe seu comentário sobre esse artigo.

Músico, produtor e criador do blog idaudio.com.br com o intuíto de compartilhar conhecimentos e dicas com quem está na mesma estrada afim de que todos possam crescer como profissionais, realizando seus maiores sonhos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.