Mixagem em duas etapas: técnica e criativa

Para mim no meu modo de ver, podemos dividir a mixagem em duas etapas: técnica e criativa (artística). Na primeira etapa é preciso estar atento aos detalhes técnicos do áudio e nesta etapa sim há algumas regras que precisamos seguir para não extrapolar alguns padrões da indústria do áudio.

Etapa técnica

etapa técnica da mixagemNesta etapa é preciso realizar uma série de procedimentos e verificações que se referem ao cuidado técnico como por exemplo a checagem das fazer, limpeza de ruídos e a limpeza das frequências que sujam os diversos instrumentos como por exemplo filtrar a região dos graves em todos os instrumentos assim como algumas outras áreas de ressonância.

Nesta etapa também podemos fazer um planejamento técnico de como seria o nosso palco sonoro.

O palco sonoro é a imagem estéreo que criamos em nossa mente quando ouvimos uma música e percebemos o som dos instrumentos.

Quando uma pessoa ouve uma música, ela percebe os instrumentos, reconhece o som mas nem imagina que cada um desses instrumentos está realizando uma função específica para que a música seja deste jeito. Isso se chama arranjo musical que é a arte de arranjar (acomodar) cada instrumento em uma posição dentro do palco sonoro (imagem estéreo) de modo que ele cumpra seu papel na música.

Saiba mais sobre o equalizador e compressor: as duas ferramentas mais usadas na produção de áudio em home studio..

Imagem estéreo

imagem estéreoOuvindo atentamente uma música, podemos ouvir a bateria, o baixo, a guitarra, o piano, a voz tocando tudo junto e percebendo o seu som nitidamente exatamente porque cada um deles está em uma localização diferente. Ouvimos o bumbo e a caixa da bateria no centro, o hi hat mais a esquerda ou mais à direita, os pratos abertos cada um pra um lado, o piano mais ao fundo, a guitarra à direito, um violão à esquerda etc…

Essa percepção é devida ao fato de termos dois ouvidos e o ser humano foi “equipado”  com dois ouvidos justamente para que pudesse desenvolver seu senso de direção e sabermos de que lado está vindo o barulho que nos deu um susto. Uma pessoa que é surda de um ouvido, nunca sabe de que lado está vindo o som.

Na música, para que haja esta percepção, é preciso que haja dois lados que são os dois auto falantes. Deste modo podemos perceber o estéreo que é exatamente esta imagem que formamos na mente quando percebemos instrumentos tocando em lados diferentes. Quando ouvimos uma música em apenas um auto falante, quer dizer que ela é mono e neste caso não poderemos perceber os instrumentos distribuídos nos dois lados.

Planejamento do palco sonoro

palco sonoroQuando temos uma sessão com vários instrumentos, temos que decidir em que lado ficará cada um deles e como vamos distribuir os instrumentos neste palco sonoro. Isso pode ser planejado com antecedência, desenhando em uma folha de papel ou durante as mexidas nos faders (as vezes eu faço assim) mas o ideal mesmo é já saber o que se quer antes de começar a mexer nos faders pois desta forma tudo será mais rápido pois as decisões já foram tomadas e quem mixa assim tem mais acerto do que erro.

Antes de começar a mixar, leia este artigo para saber COMO ORGANIZAR UMA SESSÃO DE MIXAGEM

Etapa criativa

etapa criativaQuando adquirimos o conhecimento das mais variadas ferramentas de processamento de som, nós podemos criar novos sons, combinar, ajustar conscientemente cada som tanto dos instrumentos solos, da base rítmica e também aqueles instrumentos e efeitos que não vão estar nítidos na música mas que estarão dando apoio a outro instrumento importante.

As vezes em uma música tem sons que você só percebe quando são desligados pois o seu papel é justamente dar um realce em outro instrumento.

Para saber como você pode aprender a utilizar corretamente as ferramentas do áudio, leia este outro artigo sobre COMO FAZER UMA MIXAGEM SIMPLES

Poderes da automação

automaçãoDentro da etapa criativa também podemos fazer automações que é o movimento dos faders, dos pans, dos efeitos e até mesmo da equalização ou de qualquer parâmetro durante a execução da música. Um instrumento pode ficar mais baixo em algum trecho para que outro possa se destacar. Podemos mudara a equalização da voz em uma passagem para criar um efeito ou podemos fazer com que um instrumento viaje de um lado para o outro no estéreo em outro trecho.

Nesta etapa não tem regras. Tudo vai depender da criatividade do produtor ou dos músicos que estão pedindo os efeitos criativos visando a emoção que se quer passar ao ouvinte.

Se você quer saber como aprender estas etapas com muito mais rapidez, leia mais este outro artigo para ficar sabendo mais sobre o CURSO MIXAGEM NO REAPER

 

Conclusão

Enfim, a mixagem passa por essas duas etapas e quanto mais soubermos trabalhar com as ferramentas do áudio melhor será a nossa condição de realizar um bom trabalho.

Não esqueça que é muito importante ouvir muita música de qualidade para condicionar os nossos ouvidos ao melhor. Procure sempre ouvir em bons aparelhos ou fones de ouvido que sejam flat (sem coloração em graves ou agudos)

Um bom conselho é que antes de começar a mixar uma música se ouça bastante coisa dentro daquele estilo que se vai trabalhar. Isso vai fazer com que seus ouvidos estejam acostumados àquela sonoridade.

Espero que tenha gostado do artigo

Se você gostou deste artigo, deixe o seu comentário abaixo. Você também pode fazer perguntas, críticas ou sugestões. Também seria muito bom se você pudesse compartilhar com seus amigos nas redes sociais. Isso me ajudará muito a criar novos artigos e vídeos para todos que se interessam no assunto.

Um grande abraço!

 

Deixe seu comentário sobre esse artigo.

Músico, produtor e criador do blog idaudio.com.br com o intuíto de compartilhar conhecimentos e dicas com quem está na mesma estrada afim de que todos possam crescer como profissionais, realizando seus maiores sonhos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.